Machu Picchu e 6 outras atrações para conhecer antes de morrer

Redação Nãovoei.com
Redação Nãovoei.com - 18 de março de 2019

O que não falta são lugares para se conhecer mundo a fora, mas sempre há aqueles mais especiais que devem estar na lista de locais para se conhecer antes de morrer, como Machu Picchu.

Neste post, vamos te dar algumas dicas de alguns lugares, além de Machu Picchu, que você não pode deixar de visitar. Na volta para casa, as malas voltarão repletas de boas recordações. Confira!

1- Machu Picchu

Machu PicchuUm dos principais destinos turísticos na América do Sul, Machu Picchu, a misteriosa cidade dos Incas cuja paisagem se assemelha a um labirinto, mistura cultura, natureza e misticismo. Localizada no Peru, Machu Picchu tem templos, escadarias, aquedutos e pontos de observação ao longo de seus 12 hectares.

O melhor período do ano para visitar Machu Picchu é de abril a junho, e nos meses de setembro e outubro, quando não chove e não há uma grande quantidade de turistas.

Depois de decidida a data da viagem e compradas as passagens aéreas, compre os ingressos para visitar Machu Picchu, pois é melhor compará-los dias ou semanas antes da data da viagem. A compra pode ser feita em Cusco ou, de preferência, online para viajar com a entrada garantida.

2- A Cidade Azul de Chefchaouen, Marrocos

Já imaginou estar em uma cidade azul em meio às montanhas, com um cenário bem diferente do cinza típico de muitas cidades?  Pois é o que você vai encontrar em Chefchaouen, no norte do Marrocos: casas, pequenos prédios e ruas todos pintados de azul.

As cores podem ser encontradas principalmente na medina, centro histórico de Chefchaouen – chamada de Chaouen pelos locais. Fundada em 1471, a cidade foi pintada pela comunidade judaica e há duas versões sobre o motivo da cor azul: uma diz que a comunidade queria reproduzir no local a visão do paraíso e outra explica que a cor seria uma alusão ao azul que coloria peças sagradas no Velho Testamento e ajudaria o grupo de refugiados a se lembrar frequentemente do poder de Deus sobre eles.

Em Uta al-Hamman, praça principal da cidade, há restaurantes, lojinhas de presentes e locais para degustar o conhecido chá com menta marroquino.

Para quem curte aventura, há várias trilhas nos arredores montanhosos da cidade que levam até mirantes onde é possível ver a paisagem do Marrocos (norte) e ter uma visão panorâmica do centro histórico azul de Chaouen.

3- Deserto de sal do Salar de Uyuni, Bolívia

Deserto de sal do Salar O Salar de Uyuni surgiu a partir do Lago Minchín, que, após secar, deixou várias salinas e poças. Das montanhas ao redor, depósitos de sal ajudaram a formar o deserto que, quando está coberto por uma camada de água (a temporada de chuvas vai de dezembro a abril), torna-se uma espécie de lago espelhado que reflete o céu.

O Salar é uma paisagem aplainada de sal seco que reluz. Para tornar a visão ainda mais surreal, ele tem um aspecto de lama rachada, pontuada por pequenas ilhas.

4- Cidade Livre de Christiania, Dinamarca

A cidade livre de Christiania é uma comunidade autônoma em Copenhague cujo estilo de vida é diferente do restante da Dinamarca: a comunidade é formada por aproximadamente 900 pessoas que decidem as próprias regras.

Em muitas partes da cidade há caminhos de terra e sem iluminação e, como automóveis não são permitidos na cidade, é preciso tomar cuidado para não se perder.

Na cidade, os turistas podem encontrar cafés que servem comidas orgânicas, vegetarianas e veganas, além de barracas de bolinhos, pizza e cachorro quente. Também há centros culturais como a Gay House e museus. Durante todo o ano, há muitos musicais e eventos culturais na cidade.

5- Petra, Jordânia

JordâniaPatrimônio histórico da UNESCO e considerada uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo, Petra é uma cidade construída em pedras. O local tem várias tumbas esculpidas em rochas, principalmente na chamada Rua das Fachadas, onde é possível ver vários túmulos em sequência.

Al Khazneh, também conhecido como The Treasury, é o principal ponto turístico de Petra e fica logo na entrada da cidade. A construção é uma fachada com um salão pequeno que era usado como túmulo real. O motivo de sua construção ainda é um mistério. Uma versão diz que foi construído para um rei e outros dizem que foi construído para um Deus.

A cidade serviu de cenário para várias cenas do filme Indiana Jones e a Última Cruzada (1989).

6- Os Mosteiros de Meteora, Grécia

Os seis Mosteiros de Meteora – Holy Trinity, St. Stephen, St. Nicholas Anapausas, Varlaam, Rousanou e Great Meteoron – estão localizados no centro da Grécia próximo a Kalambaka, a quatro horas de Atenas.

Apesar da distância, o acesso aos mosteiros é facilitado por degraus construídos sobre as rochas. Para visitá-los, aqui vão algumas dicas:

  • Leve dinheiro para pagar as entradas dos mosteiros, pois eles não aceitam cartão de crédito;
  • Use calçados confortáveis para a subida;
  • Vista-se com roupas mais conservadoras pois os mosteiros não autorizam a entrada de mulheres usando shorts e calças, além de roupas sem mangas. Em alguns mosteiros, os homens que estão usando shorts são instruídos a vestirem calça por cima da roupa.

7- Catedral de São Basílio, Moscou, Rússia

Um dos símbolos da Rússia, a Catedral de São Basílio, catedral ortodoxa localizada na Praça Vermelha, em Moscou, foi declarada em 1990 como Patrimônio Mundial pela UNESCO, juntamente com todo o Kremlin.

A construção da catedral  levou seis anos (1555 a 1561) e foi encomendada pelo Tsar Ivan O Terrível para comemorar a conquista do Canato de Kazã.

Ao longo dos anos, a catedral, que possui nove capelas, esteve várias vezes em perigo, sobrevivendo a incêndios, invasão de Napoleão e a um plano de demolição feito pelos colaboradores de Stalin, que consideravam  que a catedral dificultava paradas militares na Praça Vermelha.

Gostou de saber mais sobre Machu Picchu e outros 6 lugares especiais? Compartilhe o artigo nas redes sociais e comece a planejar sua próxima viagem!