9 dicas para marcar uma consulta com um advogado experiente

Redação Nãovoei.com
Redação Nãovoei.com - 20 de novembro de 2017

Você pode estar se perguntando qual seria a necessidade em marcar uma consulta com um advogado, uma vez que você gostaria apenas de desfrutar as suas viagens de férias. Acontece que muitos imprevistos fogem ao controle dos viajantes, podendo frustrar os seus planos.

Nesses casos, é possível correr atrás dos seus direitos como passageiro aéreo. E, diante da morosidade processual, a consulta com um advogado experiente permite que você conheça o caminho mais objetivo e eficiente para obter compensações sobre os prejuízos causados.

Por isso, ao longo deste post nós vamos apontar para você 9 dicas e orientações a se atentar antes e durante a consulta com um advogado. Confira!

1. Entenda o que um advogado por fazer por você

O profissional passa a atuar em seu nome, no que diz respeito à representação jurídica para resolver as mais variadas situações. Digamos, por exemplo, que o seu tão aguardado voo foi cancelado e que a companhia aérea prestou pouco ou nenhum auxílio.

Imagine os problemas gerados por essa situação e a quantidade de prejuízos que se acumula no bolso da pessoa lesada? Assim, a consulta com um advogado pode ser determinante para entender por qual caminho legal seguir para reaver os seus direitos, que foram negados ou negligenciados pelas empresas.

Dessa maneira, o profissional pode ajudar tanto em sua representação, até que o caso seja resolvido, quanto oferecendo aconselhamento legal sobre quais providências tomar até que a negociação com a companhia aérea seja devidamente resolvida.

2. Entenda a área na qual o advogado costuma trabalhar

Agora, antes de consultar um advogado é importante observar o tipo de área que ele costuma trabalhar. Você, em busca dos seus direitos como passageiro aéreo, deve procurar pelo profissional cuja especialização está no atendimento às queixas do consumidor.

Ou seja: quanto mais alinhado com os seus objetivos e necessidades, melhor. O advogado deve ser um profundo conhecedor das leis que compreendem os direitos dos passageiros, e saber muito bem como funcionam os trâmites desses processos.

Dessa maneira, a estratégia traçada será muito mais eficiente e objetiva, da mesma maneira que o seu caso será conduzido por alguém que entende os rumos que podem tomar a sua queixa contra a companhia aérea ou outra empresa do setor que lesou os seus direitos.

3. Marque uma consulta com um advogado antes de contratá-lo

Nada de precipitação: a contratação de um advogado competente, capaz de solucionar o seu problema, pode demandar tempo. Para isso, marque uma conversa inicial, apenas para detalhar o ocorrido e averiguar o que pode ser feito para um desfecho positivo do seu caso.

É uma oportunidade interessante, também, pois permite que você conheça mais o profissional e analise como ele pretende lidar com a situação. Por mais simples que pareçam as questões, cada advogado pode trabalhar de uma maneira diferente, e é fundamental que você se sinta o mais seguro possível com o profissional escolhido.

4. Informe-se a respeito dos casos ganhos do advogado

Nesse primeiro contato, aproveite também para saber mais a respeito da trajetória profissional do advogado. Em muitas conversas, o próprio profissional vai usar as suas vitórias no tribunal para exemplificar a estratégia que poderia ser aplicada no seu caso.

Mesmo assim, converse com ele e informe-se a respeito da especialização do advogado, em quais áreas ele se sente mais seguro e como ele lidaria com o seu caso. Isso tudo ajuda a montar um perfil do advogado ideal para resolver o seu problema.

Uma alternativa para isso seria pedindo recomendações a amigos e familiares sobre profissionais que eles confiam e recomendam. Mesmo que não seja a área de especialização das pessoas indicadas, eles podem orientar você, em um primeiro momento, podendo ter mais informações úteis para encontrar e marcar uma consulta com um advogado experiente.

5. Converse a respeito de suas chances de vencer o caso

Vamos ao principal: desconfie de qualquer profissional que disser, de imediato, que vai garantir o sucesso de sua ação legal. Não há como ele ter certeza disso e esse tipo de atitude é prejudicial por diversas razoes — entre elas, as falsas expectativas geradas no cliente.

Por sua vez, prefira uma consulta com advogados que argumentem razões para o seu sucesso ou eventual reajuste na estratégia para gerar um acordo. É importante que ele se paute em argumentos e fatos, e não em casos anteriores e certezas infundadas,

6. Confira se o profissional está cadastrado na OAB e a sua reputação

Com uma rápida pesquisa on-line — ou mesmo no escritório do advogado — você consegue avaliar se ele está devidamente registrado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Além disso, aproveite para fazer uma busca por conta própria para conhecer a reputação do advogado.

Bons exemplos para isso são as redes sociais do profissional e sites específicos de queixas — como o Reclame aqui —, que podem concentrar elogios e reclamações sobre o advogado.

7. Entenda como funcionam os honorários cobrados por um advogado

Primeiramente, recorra à OAB e entenda a média de preços praticada pelos profissionais do setor. Isso ajuda a avaliar, por exemplo, se os advogados estão cobrando preços justos ou muito acima do mercado — o que também ajuda a analisar se vale a pena o preço cobrado.

É importante, então, marcar uma consulta com um advogado e analisar todos os custos que você terá com relação ao seu processo. Afinal, muitas vezes o investimento pode prejudicar o seu orçamento mensal, e a possível demora em concluir a sua situação pode trazer mais dores de cabeça do que soluções.

Assim, é bom que o advogado seja objetivo e transparente, expondo todos os gastos com honorários, despesas relacionadas e como são feitas as cobranças. Assim, você consegue se planejar, financeiramente, e avaliar as melhores alternativas de acordo com o que você tem à disposição para levar o processo adiante.

Mas, para facilitar, nós apontamos algumas das principais maneiras de cobranças praticadas pelos advogados, atualmente. São elas:

  • Valor fixo: é um preço já fechado, considerando todos os custos, independentemente do tempo calculado para a conclusão do seu caso;
  • Horas trabalhadas: aqui, o pagamento ocorre mediante um cálculo de acordo com a tabela de custo/hora do profissional, o que torna o custo bastante variável;
  • Honorários por consulta: a cada consulta, um valor é cobrado, fazendo com que o investimento também seja variável de acordo com a duração do processo;
  • Honorários de sucumbência: o valor a ser investido varia de acordo com o resultado favorável de sua ação judicial, em que a parte que perdeu o caso deve arcar com os custos do advogado;
  • Prêmio por sucesso: além dos honorários, o advogado também pode considerar um prêmio por sucesso, que varia de acordo com a conquista de sua causa e o valor a ser compensado pela parte que perdeu a ação.

Vale observar, então, que os custos e despesas do processo não estão inclusos nos valores praticados pelo advogado. Daí a importância em se informar, em detalhes, a respeito de todo custo que você tiver para mover essa ação judicial contra a empresa que feriu os seus direitos como passageiro aéreo.

8. Procure por serviços especializados em solucionar o seu caso

Parece óbvio, mas não é tanto assim. Afinal, você sabia que existem empresas que se dedicam, exclusivamente, em solucionar ações judiciais focadas nos problemas que passageiros aéreos enfrentam?

Esse é um diferencial e tanto, que pode ser benéfico para a sua situação de diferentes maneiras, como:

  • Profissionais especializados no setor que você mais necessita auxílio, com todo o conhecimento jurídico e dos trâmites do setor;
  • Consultoria de ponta, feita por quem lida com o mercado há anos;
  • Agilidade no processo e na condução do seu caso;
  • Cobranças devidas, nas quais os ganhos da empresa só acontecem mediante a vitória no seu processo.

Isso traz muito mais segurança ao marcar uma consulta com um advogado experiente, não acha?

9. Onde encontrar um advogado experiente?

Para finalizar, este item serve como um complemento ao tópico anterior. Afinal de contas, você não precisa procurar muito, no mercado, em busca dos melhores advogados para lidarem com a sua situação.

Afinal de contas, você pode encontrar todo o auxílio jurídico necessário com a NãoVoei. A empresa, que conta com anos de experiência nos direitos dos passageiros aéreos, conta com uma equipe qualificada para atender às suas solicitações e buscar, incansavelmente, os seus direitos que podem ter sido prejudicados por uma companhia aérea, como:

  • Voos cancelados;
  • Voos atrasados;
  • Extravio de bagagens;
  • Overbooking.

Entre outras situações que podem exigir de você uma consulta com um advogado para defender os seus direitos como passageiro.

Para tanto, convidamos você a entrar em contato conosco! Assim, você ficará por dentro de todas as soluções que a NãoVoei pode fazer para que você receba as suas devidas compensações e não tenha medo em marcar as próximas viagens aéreas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *